Aventura D&D 5e - Opinião - O Herdeiro de Orcus - Parte 1

Informação: O post contém uma opinião do Eric Watson (@RogueWatson) sobre a aventura The Heir of Orcus: Verse I, do Anthony Joyce (@Thrawn589), publicada em seu blog dia 02 de dezembro de 2018. Essa aventura é um Módulo para a Adventures League, ao qual a Toca do Coruja RPG obteve a autorização para traduzir e disponibilizar em Português.

 

Opinião


Abrace o estilo peculiar de pixel art na parte 1 de 2 nesta aventura primeiro estágio com temática sobre demônios.


Uma cópia de revisão de “O Herdeiro de Orcus: Parte 1” foi fornecida pela editora.


Tenho uma enorme nostalgia por pixel art e jogos de 8 bits. Eles ajudaram a definir minha infância e me colocaram no caminho para eventualmente escrever sobre jogos como uma carreira.


RPGs de mesa e videogames têm vários crossover óbvios, mas eu nunca vi um módulo da DMs Guild usar pixel art real em seus mapas, tokens e folhetos, até agora.


“O Herdeiro de Orcus: Parte I” é a primeira metade de uma série de duas partes, usando o contexto colorido da guerra sem fim entre anjos e demônios. Ela foi projetado para um grupo de jogadores de 3º nível e pode ser narrada como uma one-shot, dependendo do número de encontros de combate.


A Parte I tem diversas oportunidades para se divertir com bastante interpretação e exploração. Há um foco pesado em PNJs, ricamente projetados, embora a aventura termine abruptamente antes do terceiro ato, exigindo que você continue a história na Parte II.


Achei estranho quando vi pela primeira vez o estilo de arte e a propaganda dos anos 90 na capa (e contracapa). Mas o módulo realmente abraça seu tema e faz tudo com fantásticas pixel art e tokens, particularmente os retratos de cada um dos principais PNJs. Os retratos me deram boas lembranças de jogos clássicos de RPG e aventura como Quest for Glory.


A aventura começa com os PJs atendendo à convocação para a sinistra Mansão Mafisto, lar dos gêmeos tiferinos Mafistos. Os dois são, na verdade, um súcubo e um íncubo. Como todos os PNJs na aventura, eles ganham histórias profundas, motivações e peculiaridades de personagens.


Mordakai Mafisto, por exemplo, teve todo o maxilar inferior arrancado durante seu tempo na Guerra do Sangue e sofre de stresse pós-traumático. Ele se comunica com a ajuda de um elmo da compreensão de idiomas, que um PJ pode ganhar dele se o desafiar para seu jogo favorito, Dragonchess.


O gancho de aventura é, infelizmente, praticamente inexistente. Como os heróis acabaram viajando nesta carruagem, conduzidos por um gnomo deformado e um cultista de demônios secreto? A aventura sugere usar os antecedentes dos PJs, o que não é muito útil. Eu gostaria de ver mais detalhes ou informações, e talvez várias opções diferentes para colocar os PJs no caminho da aventura.


No caminho para a mansão, eles são abordados por um grupo de cavaleiros sagrados de Tyr. Como muitos videogames, a aventura permite que os jogadores escolham entre o caminho do bem e do mal; eles podem ficar do lado dos cavaleiros e confrontar os gêmeos sobre atacar e capturar um dos seus, ou os jogadores podem matar os cavaleiros e conversar com os gêmeos sobre participar do plano arquidemônio Zariel (talvez ela forneça um bom dentista).


Meu único problema com isso é que imagino que a maioria dos PJs seguirá o caminho do bem e fará com que os cavaleiros sigam para a mansão, tendo uma grande possibilidade de transformar o encontro com os gêmeos em uma batalha direta. Isso seria uma chatice, pois os encontros sociais com os demônios são muito mais divertidos.


A mansão em si é intrincadamente detalhada. Cada uma das oito áreas recebe uma descrição de página inteira, e cada sala tem algo interessante acontecendo. É surpreendentemente leve, quando se trata perigo e combate (os próprios gêmeos são a única ameaça real), mas a mansão parece muito divertida de explorar.


O objetivo final é levar o mapa para o Templo de Orcus, que contém um celestial perdido. Infelizmente, quando o grupo chega à entrada do templo, o módulo termina. A ação provavelmente retoma na Parte II, que eu propositalmente ainda não olhei, pois queria revisar cada episódio separadamente.


Tenho um problema com esta aventura. Se você vai lançar sua aventura em episódios individuais, cada episódio deve parecer ter um começo, meio e fim adequados. Na Parte I, sinto que termina exatamente quando o terceiro ato está prestes a começar.


É uma pena, pois, por outro lado, a história, os personagens, a arte e a diagramação são fantásticos. Se a Parte II mantiver a qualidade, eu recomendarei facilmente a aventura completa.


Prós:

  • O estilo único de arte pixelizada é bem utilizado e parece fantástico, desde os mapas isométricos até os retratos de perfil pixelados.

  • Os mapas são fornecidos para todas as áreas do módulo, incluindo com ou sem grids, bem como folhetos bacanas que descrevem os PNJs e tokens para VTTs.

  • O módulo é muito bem organizado, incluindo notas sobre o que acontece quando certos PNJs morrerem.

  • Cada Cena tem um método conciso para resolver o problema de três maneiras diferentes que destacam os principais pilares de D&D: Combate, Exploração e Interação Social.

  • Cada desafio pode ser completado com sucesso sem combate!

Contras

  • Falta um gancho de aventura adequado.

  • O módulo não tem um final adequado e exige uma continuação na Parte II.

O veredicto: com adorável pixel art, PNJs bem escritos e muitos caminhos satisfatórios para interpretação e exploração, “O Herdeiro De Orcus: Parte I” é um ótimo começo para uma aventura memorável.

Adquira aqui a versão em Inglês do CCC-AETHER-01-01 The Heir of Orcus: Verse I na DMs Guild, com nota 4.8 de 45 avaliações.


Sinopse da Aventura

Um módulo de conteúdo criado pela Adventurers League. Níveis 1-4 (Estágio 1), 2-4 horas. (Compatível também com aventuras não-oficiais!)


Posso tentar te convencer a comprar essa aventura nas próximas 104 palavras?


**COMEÇANDO!**


Este módulo apresenta três maneiras de jogar: junte-se aos Cavaleiros do Julgamento Sagrado, ao Culto de Zariel ou às forças do Caos enquanto você procura um Anjo de Tyr perdido, Sor Vindictus. Jogue como se fosse 1990 e experimente o primeiro módulo da Adventurer's League a usar arte de 16 bits em mapas, fichas, retratos de PNJs e itens mágicos!


Cada compra inclui o PDF, quatro mapas, 15 tokens, arte em quadrinhos para o plano de fundo e um coraçãozinho com a mão imaginário do autor.


Realize uma salvaguarda de Sabedoria CD 92. Em caso de sucesso, role novamente! Se falhar, compre esta aventura!


**TERMINEI**

 

O Toca do Coruja traduzirá as 4 partes da aventura. Acompanhe nossas redes sociais para ficar por dentro das informações mais recentes!


SOMOS UM GRUPO VOLUNTÁRIO DE TRADUÇÕES DE RPG

Também acompanhe as novas publicações no:


Para interação entre a comunidade, pesquisas e sorteios, temos:

Grupo do Whats: https://chat.whatsapp.com/Lw2q1nIeava2fzjoTVvjPd

Servidor Discord: https://discord.gg/eyhe7ge2TJ

Links Atualizados: https://lkt.bio/TocaDoCorujaRPG



61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo