D&D 5e — Magia em Foco: Invocar Elementais Menores

Atualizado: 17 de fev.


Este artigo foi originalmente postado aqui, escrito pelo James Haeck (@jamesjhaeck), e traduzido pela equipe de iniciantes do Toca do Coruja, como forma de introdução à tradutologia. Corujas envolvidos nesse post: Guilherme Cinque, Gustavo Arcoverde e Paulo "Faren" Lima.

Magia em Foco é uma série que se concentra em magias excelentes, problemáticas, subestimadas, superestimadas ou simplesmente estranhas em Dungeons & Dragons. Invocar Elementais Menores é uma das magias mais frustrantes de Dungeons & Dragons, especialmente para novos jogadores. É difícil de usar como jogador, simplesmente porque o sistema em si dificulta invocar as criaturas que a maioria dos jogadores espera poder invocar. Apesar de ser útil e equilibrado, a falta de opções e diretrizes claras disponíveis para os jogadores torna o uso dessa magia mais problemático do que recompensador. Vamos consertar isso.

 

O que Invocar Elementais Menores faz?

Esta magia basicamente faz exatamente o que diz que deveria fazer, ele conjura um único elemental de ND 2 (“nível de desafio 2”) ou um grupo de lacaios elementais de ND 1/4 para lutar por você. Essencialmente, ele permite que você vire o jogo em cima de seu Mestre, deixando os monstros cercados por lacaios pequenos e dispensáveis ao invés do contrário. Focar em magias de conjuração é uma forma divertida e única de jogar D&D. Jogar como um mago de conjuração eu me faz sentir como se estivesse jogando com um herói em Warcraft 3, comandando minhas pequenas unidades para me defender enquanto continuo causando dano com minhas magias.

Um problema notável é que Invocar Elementais Menores exige que você gaste 1 minuto para conjurá-lo, o que significa que você precisa ter essa magia conjurada antes do início do combate, mas não mais do que 1 hora antes do combate começar devido a sua duração. Sua necessidade de concentração também é um perigo sério, já que até mesmo um bom golpe de um monstro poderoso pode fazer com que seu pequeno exército de elementais desapareça. Isso o encoraja a jogar defensivamente e taticamente, usando seus lacaios invocados para fazer o trabalho perigoso para você.

(Felizmente, os magos que escolhem a Escola de Invocação conseguem ignorar essa desvantagem a partir do 10º nível. Eles não podem ter sua concentração quebrada quando se concentram em uma magia de conjuração, o que os permite lutar e explorar com ousadia, sem medo de levar uma flecha perdida devido a uma falha em um teste de Acrobacia, desperdiçando assim um espaço de magia.)

É bom que a magia tenha esses fatores limitantes severos, porque ser capaz de convocar até oito elementais menores é incrivelmente poderoso. A economia de ações — neste caso, quantas ações um “lado” pode realizar em comparação com o outro em uma única rodada de combate — tem um grande impacto no resultado de qualquer combate. É por isso que um único e poderoso monstro chefe raramente é tão eficaz contra um grupo de quatro personagens como eles pensam que deveriam ser. O simples fato de que os aventureiros podem realizar quatro vezes mais ações do que o chefe faz com que o encontro seja totalmente a seu favor. O mesmo vale para magias que invocam monstros, mesmo os pequeninos.

Conjurando uma Confusão

Invocar Elementais Menores é atormentado por uma abundância de pequenos problemas de organização. Como no Guardião Senhor das Feras e nos druidas do Círculo da Lua, você precisa ter o Monster Manual: Livro dos Monstros em mãos para fazer uso completo de suas magias de conjuração. Essas magias dizem “O Mestre tem as estatísticas das criaturas”, mas isso não apenas dificulta para os jogadores que querem conseguir invocar criaturas específicas, mas também coloca um fardo indevido no Mestre, que já está fazendo malabarismos com uma dúzia de bolas tentando manter o jogo funcionando. Ter que parar o jogo para primeiro folhear o Dungeon Master’s Guide: Livro do Mestre para encontrar uma lista de Monstros por Nível de Desafio, descobrir quais elementais estão na lista, então mudar para o Monster Manual: Livro dos Monstros e descobrir suas estatísticas levam o jogo a um atraso completo apenas devido a uma magia. Isso não deveria acontecer.

Mas, de longe, a maior fonte de confusão que atormenta a conjuração de elementais menores é que não existem “elementais menores” na quinta edição de Dungeons & Dragons para invocar. As edições anteriores de D&D tinham muitos níveis de poder diferentes para elementais do ar, terra, fogo e água; por exemplo, a terceira edição de D&D tinha um elemental de água pequeno ND 1, um elemental de água médio ND 3 e assim por diante até um elemental de água ancião ND 11. Na quinta edição, entretanto, há apenas um tipo de elemental da água no Monster Manual: Livro dos Monstros, e é ND 5, forte demais para ser invocado por esta magia.

Na verdade, se você usar a ferramenta de busca de monstros de D&D Beyond para procurar elementais por nível de desafio, você descobrirá que existem apenas 10 criaturas diferentes que você pode invocar com Invocar Elementais Menores em todo o Monster Manual: Livro dos Monstros! (Há um outro do Tortle Package, mas vamos deixar isso de lado por enquanto.) Pior ainda, nenhum deles tem a palavra “elemental” em seu nome. Essas criaturas são:

  • Mefit de Lama (ND 1/4)

  • Mefit de Fumaça (ND 1/4)

  • Mefit de Vapor (ND 1/4)

  • Mefit de Poeira (ND 1/2)

  • Mefit de Gelo (ND 1/2)

  • Mefit de Magma (ND 1/2)

  • Magmin (ND 1/2)

  • Cobra de Fogo (ND 1)

  • Azer (ND 2)

  • Gárgula (ND 2)

Sem contar os mefits de elementos mistos, apenas os elementos fogo e terra são representados nesta lista, o que significa que os conjuradores simplesmente não podem invocar elementais menores do ar ou da água com esta magia usando monstros oficiais. Como um conjurador, muitas vezes eu só queria convocar um bando de elementais do ar, ou quero convocar um elemental de fogo que não seja um azer. Algo sobre invocar um azer pensante e sensível para lutar por mim, me incomodou.

Para resolver esse problema em meu jogo caseiro, decidi criar quatro novos elementais menores para meus jogadores invocarem. Esses monstros NÃO são oficiais e NÃO são válidos legalmente para D&D Adventurers League, mas eles são balanceados usando as mesmas métricas das criaturas no Monster Manual: Livro dos Monstros, no Guia do Volo sobre Monstros e em outras fontes oficiais da quinta edição, e funcionam perfeitamente em seu jogo de D&D caseiro. Se você quiser invocar elementais básicos usando Invocar Elementais Menores, pergunte ao seu Mestre se você pode usar estes novos elementais menores:

 

O Aventureiros dos Reinos também traduziram o artigo, e colocaram as estatísticas tanto da magia quanto dos monstros. Confira clicando aqui.

 

James Haeck é o redator principal de D&D Beyond, coautor de Critical Role Tal'Dorei Campaign Setting, e escreve como freelancer para a Wizards of the Coast, a D&D Adventurers League e a Kobold Press. Ele comandou Princes of the Apocalypse por dois anos, do nível 3 ao 15, e agora acha que elementais bravos são muito fofos. Ele mora em Seattle, Washington, com seus elementais peludos, Mei e Marzipan. Normalmente você pode encontrá-lo matando tempo no Twitter em @jamesjhaeck.


 

SOMOS UM GRUPO VOLUNTÁRIO DE TRADUÇÕES DE RPG

Esse post e outros materiais aparecem primeiro no nosso APOIA.se. Ao contribuir, você ajuda nosso trabalho voluntário a continuar.


Também acompanhe as novas publicações no:


Para interação entre a comunidade, pesquisas e sorteios, temos:

Grupo do Whats: https://chat.whatsapp.com/Lw2q1nIeava2fzjoTVvjPd

Servidor Discord: https://discord.gg/eyhe7ge2TJ

181 visualizações0 comentário